Quinta, 30 de Março de 2017
   
Fonte

No segundo domingo de cada mês, milhares de pessoas vindas de todo o estado de São Paulo e também de diversos lugares do Brasil, guiadas pela fé na Virgem Maria, buscam o Santuário de Jesus Amoroso, localizado no bairro São Domingos, na divisa entre os municípios de Arujá e Santa Isabel. Já no início da manhã, carros e ônibus com placas de diferentes cidades movimentam o pacato bairro da zona rural e seguem em direção ao local construído para receber os fiéis que vão em busca de presenciar a aparição de Nossa Senhora, que já foi relatada por diversos frequentadores do local.


Em busca de um trabalho conjunto voltado a infraestrutura de um novo ponto turístico religioso entre os municípios de Arujá e Santa Isabel, os prefeitos das duas cidades estão prestes a unir forças a fim de levarem melhores condições de acesso ao Bairro São Domingos, que fica na área limítrofe dos dois municípios.

Na tarde desta sexta-feira (24), o prefeito arujaense José Luiz Monteiro e a prefeita isabelense, Fábia Porto, acompanhados de autoridades dos dois municípios, foram à comunidade católica da zona rural no intuito de ver de perto as necessidades do bairro que abriga o Santuário.

Graças ao grande fluxo de fiéis em busca do Templo Jesus Amoroso, que chega a receber até duas mil pessoas aos finais de semana, existe a necessidade de estruturar o trecho que liga o perímetro urbano de Arujá e Santa Isabel ao bairro em questão. A principal reivindicação dos padres responsáveis pela Igreja é acerca da limpeza e manutenção das estradas e iluminação pública de qualidade. Segundo o Pe. Cleriston Souza Silva, responsável pelo templo, as estradas locais são estreitas para o grande número de ônibus e veículos que circulam no bairro no segundo domingo de cada mês, data em que ocorre a principal celebração.


A quinta-feira, 23 de março, foi marcada pela atuação conjunta ostensiva entre forças de segurança pública, federais, estaduais e municipais que realizaram uma grande operação de combate ao crime que atingiu além de Santa Isabel, também os municípios de Guarulhos e Arujá. O objetivo foi à redução de índices criminais na região. Em Santa Isabel, o saldo da operação que ocorreu durante todo o dia foi de nove pessoas presas, além de três menores apreendidos, com grande quantidade de drogas.

A ação percorreu diversos bairros da cidade como Vila Guilherme, Vila Nova, Jardim Eldorado e Cruzeiro, onde uma jovem que tinha ligação com os homens presos e atuava fazendo a entrega dos entorpecentes foi até a Delegacia no momento da autuação dos comparsas e acabou sendo apreendida também. Entre as apreensões realizadas, estão R$ 350 provenientes do tráfico, seis aparelhos celulares, um simulacro (arma de brinquedo), 752 porções de cocaína, 46 porções de crack e 33 porções de maconha.

O tenente Ronildo Lopes, responsável pela Polícia Militar de Santa Isabel, avalia a operação como sendo um sucesso e destaca a grande quantidade de drogas apreendidas e o bom andamento das abordagens: “Não houve resistência, pois haviam várias equipes durante as abordagens, o que já desmotivava qualquer reação”, diz.


Dona de um sorriso largo, Mariana Stasionisas Severiano, de 16 anos, tem uma rotina típica de qualquer jovem da sua idade. Ela frequenta a escola, se distrai no celular e tem paixão por animais. Entre seus passatempos preferidos se destaca a pintura, habilidade evidenciada nos desenhos colados nas paredes de sua casa, localizada no bairro do Jardim Novo Éden, em Santa Isabel. Quando não está estudando, Maricóta, como é carinhosamente chamada pelos amigos mais próximos, está junto com seus irmãos mais novos, Henry de 11 e Larissa de 5 anos, e por ser carinhosa e responsável, é motivo de orgulho para toda sua família.

Mariana nasceu em dezembro de 2001, no Rio de Janeiro e na maternidade foi diagnosticada como portadora da Síndrome de Down. Por conta de sua condição clínica, Mariana teve sopro no coração e atraso no desenvolvimento físico e mental, mas estas características típicas do mal não impediram que a garota conquistasse autonomia para desenvolver atividades rotineiras como estudar, brincar, preparar seu próprio alimento, cuidar dos irmãos e ajudar nas tarefas de casa: “Ela adora passar roupas e faz isso muito bem”, diz a mãe, Regiane Stasionisas Severino.

Esta semana, o Jornal Agora News traz a história de superação, dedicação e cumplicidade que envolve Regiane e Mariana Stasionisas Severiano; mãe e filha que hoje celebram em família a evolução e a troca de experiências entre duas pessoas que tiveram suas vidas entrelaçadas pelo amor. Em meio a tantos desafios enfrentados, Regiane e Mariana criaram entre si um laço de afeto que transpassa qualquer questão biológica e que foi traçado desde o nascimento de uma criança especial, que desde seu desembarque neste mundo, foi amada incondicionalmente por Regiane, que escolheu ser mãe de uma criança portadora da Síndrome de Down.


A Escola Municipal de Educação Especial, Sérgio Alves Porto, localizada no centro de Santa Isabel, realiza atendimento especializado a pessoas portadoras de necessidades especiais. Atualmente o local tem matriculado cerca de noventa alunos especiais, destes, nove têm diagnostico de Síndrome de Down. Na semana em que é marcada a luta pela inclusão de portadores da síndrome que atinge cerca de trezentos mil brasileiros, o Jornal Agora News mostra um pouco do trabalho desenvolvido na “Escola Especial”, como é popularmente conhecida.

Na unidade de ensino, podem ingressar crianças a partir de quatro meses de idade, que após constatação médica de deficiência intelectual, são encaminhadas ao centro de triagem do local. Após uma avaliação com terapeuta ocupacional, fonoaudióloga, psicóloga e fisioterapeuta, com seis meses completos a criança é inserida nas aulas de estimulação, que buscam o desenvolvimento do aluno. De acordo com a coordenadora da unidade, Raquel Pietranni, quanto mais cedo à criança for estimulada, melhores serão os resultados alcançados.

“Se desde pequeno esses alunos especiais forem ensinados e estimulados a executar suas habilidades. Eles conseguirão ter uma vida mais normal possível. Por isso começamos nosso trabalho na sala de estimulação, com a interferência dos terapeutas que é essencial e quando nós oferecemos isso, muito provavelmente o aluno conseguirá caminhar bem”, diz Raquel.


No dia 26 de março de 2017, será inaugurado oficialmente o “Projeto Jaguari de Tanques Redes” da Associação de Pescadores Amadores de Santa Isabel África Nilo (APASIAN).  Segundo Jair Simão, fundador da entidade, o projeto que durou cerca de sete anos para se concretizar, está funcionando com 10 tanques redes na represa de Santa Isabel, onde estão sendo criadas tilápias. O projeto que contempla onze famílias prevê a instalação de 112 tanques redes. Hoje, o presidente da Apasian é o Vicente de Paulo Leite. Jair Simão é o tesoureiro da entidade.

De acordo com Jair Simão, a APASIAN é a primeira entidade não governamental a receber autorização dentro do Estado de São Paulo. “Somos oficialmente os primeiros pescadores a criar peixe em águas do domínio do Estado e dentro de uma área de proteção aos mananciais”. Jair disse, que a entidade tem a Licença da Cetesb que expira somente em 2021. Essa licença refere-se à autorização para a instalação de 112 tanques rede de 83m³ de volume útil cada um, totalizando 900m³. Jair Simão, disse que a Apasian atendeu todas as exigências das leis ambientais da União, do Estado e dos municípios.


Os vereadores Clebão do Posto (PR) e Tí Nagate (PTB) apresentaram na última terça-feira (21), em Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Santa Isabel, requerimento solicitando informações à prefeita municipal Fábia Porto, quanto ao estágio em que se encontra procedimento licitatório, se é que existente, visando a contratação de nova empresa para gestão do estacionamento rotativo no município, ou seja, o retorno da Zona Azul na região central.

Por determinação judicial, está suspensa a cobrança pelo serviço de Zona Azul na cidade e por ordem da Juíza de Direito da 1ª Vara da Comarca de Santa Isabel, Dra. Patrícia Cotrin Valério, que julgou procedente as acusações a respeito de improbidade administrativa, por irregularidades ocorridas no contrato celebrado entre a Prefeitura de Santa Isabel, durante a gestão Gabriel Bina, e a empresa Ultra Park Estacionamentos LTDA, que posteriormente teve seu nome modificado para Ultra Participações LTDA.

Em justificativa do requerimento em tribuna os vereadores ressaltaram o caos que se tornou trafegar e principalmente estacionar no centro de Santa Isabel, gerando transtorno e prejuízos significativos aos comerciantes; além da dificuldade dos munícipes em realizar suas compras, serviços de banco e outras necessidades do dia a dia - fazendo com que muitos recorram aos vereadores exigindo providências.


Na última quarta feira, 22 de março, a Santa Casa de Santa Isabel completou os primeiros 45 dias a frente da administração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e até esta data foram contabilizados exatamente 11.010 atendimentos realizados no local. Os dados foram divulgados pela própria administração da unidade que também destacou que o número de transferências para o hospital da Santa Casa de Misericórdia de Santa Isabel dobrou sob a gestão da atual administração.

Ao todo foram registradas 127 transferências de pacientes para a Santa Casa nestes quarenta e cinco dias, já no ano passado, com a antiga gestão a frente da UPA e levando em consideração o mesmo período, apenas 67 transferências foram feitas. Entre as ocorrências de emergências e urgências, 109 atendimentos foram feitos; 379 pessoas ficaram em observação, destas, 127 foram encaminhadas para internação na Santa Casa.


DENUNCIA: Munícipes que vão a busca de atendimento na UPA estão reclamando que em determinados horários o estacionamento do Pronto Socorro fica cheio de carros e o motivo é que pessoas estão utilizando o Parque Municipal para fazerem caminhadas e deixam os veículos na área que é direcionada a quem está passando ou acompanhando alguém no atendimento médico. Os usuários já estão sugerindo à direção da UPA para que seja realizado o controle de acesso aos veículos nas dependências do local.

GRAVE: Mais da metade dos educadores de escolas públicas no Brasil afirma ter presenciado agressões físicas ou verbais de alunos a funcionários, incluindo professores, no ambiente escolar. Entre os diretores, 55% relataram que casos como esses ocorreram na escola, enquanto entre os professores o índice foi de 51%. Além disso, 11% dos diretores e 9% dos professores disseram ter sofrido ameaças de algum aluno. Os dados vêm de questionários aplicados a alunos de 5º e 9º ano, seus professores de língua portuguesa e matemática e também aos diretores de escolas que participaram da Prova Brasil em 2015. Os números foram divulgados na última segunda-feira (20) pelo portal QEdu. Além de perguntas específicas sobre o ensino e a escola, todos os participantes responderam a questões de perfil social e econômico.


Em tempos de Lava-Jato, de juiz Sérgio Moro e de exaltação da expressão “Que seja feita a Justiça”, agentes da Polícia Federal buscaram endossar o coro justiceiro clamado pelo povo brasileiro, investigando e desmontando uma máfia de empresários que subornava fiscais do ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento para obter licenças de venda de proteína animal sem a fiscalização devida dos produtos frigoríficos. Segundo as investigações, o esquema contava com a participação de fiscais da vigilância sanitária que eram subornados por empresários para flexibilizar a fiscalização, permitindo alterar datas de vencimento de carnes e utilizar agentes químicos proibidos.

Não obstante o cenário brasileiro onde a autoestima do povo se assemelha a Síndrome de Vira-lata, citada na década de cinquenta por Nelson Rodrigues, que explica nossa eterna mania de colocar o Brasil abaixo de outros países. Já não bastava nossa posição de instabilidade diante do cenário internacional e “tudo mais que está tendo aí”? Na verdade, já bastava, mas graças a diversos deslizes da Polícia Federal os “foras da Lei” tiveram êxito em reunir provas suficientes contra a “Carne Fraca”.

Após estourar o esquema, a notícia escandalosa invadiu as manchetes de jornais de todo o Brasil e do mundo. Em questão de horas, as ações dos frigoríficos envolvidos no esquema despencaram na bolsa de valores. Para coroar a confusão, houve o rompimento de exportação das carnes produzidas no Brasil e vendidas para países como China e membros da União Europeia, que se mostraram desconfiados perante o escândalo. A economia brasileira sofreu e sofrerá fortes consequências com o impacto ainda não calculado.


Pesquisar no site

Jornal Agora News - Virtual

Banner

Previsão do Tempo

Cambio

Login