Domingo, 30 de Agosto de 2015
   
Fonte

O Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema) autorizou na última quarta-feira (26) a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) a realizar as obras de interligação das represas Jaguari (Bacia Paraíba do Sul) e Atibainha (Bacia dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí). As obras devem ser feitas entre as cidades de Santa Isabel, Nazaré Paulista e Igaratá. A apreciação do Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) aconteceu durante reunião ordinária na sede da Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo (SMA), em São Paulo. De acordo com a secretaria, “não há data definida para o início das obras”.

Em nota, a Sabesp informou que “com a aprovação do EIA-Rima no Consema, a Cetesb agora emitirá a Licença Prévia, e a Sabesp poderá, então, solicitar a Licença de Instalação para iniciar as obras. Paralelamente, a Sabesp aguarda decisão judicial sobre os recursos relativos ao processo de licitação. O período de realização da obra prevista é de 18 meses após o seu início.

O projeto de interligação dos reservatórios Jaguari, em Santa Isabel, e Atibainha (Sistema Cantareira), prevê desapropriações em 5,45 hectares, destes, 4,64 hectares são em Santa Isabel, na região do Alto Tietê. As informações fazem parte do EIA/RIMA.

Após a crise hídrica que afetou principalmente o Sistema Cantareira, o objetivo é garantir o abastecimento da região metropolitana. Durante a visita na cidade de Igaratá, governador Geraldo Alckmin disse que os trabalhos devem se prolongar por 18 meses. “Isso deve ficar pronto em 2017. Teremos em média 5 metros cúbicos por segundo a mais para o Cantareira. Podendo - o que é mais importante - chegar no inverno a 10 metros cúbicos por segundo. É mão dupla. O Cantareira não é muito grande. Quando chove demais ele tem que soltar água, aí você guarda no Jaguari”, disse Alckmin.


Atenção moradores dos bairros da Vila Guilherme e do Jardim Novo Éden, em breve a Prefeitura de Santa Isabel, através da Secretaria de Obras, Planejamento e Meio Ambiente, iniciará uma “força tarefa” em busca da regularização de mais dois bairros do município isabelense.

Na última quinta-feira, a secretária Sandra Igarashi reuniu os vereadores que atuam diretamente nos dois bairros para liderarem o movimento que auxiliará os moradores em busca do tão sonhado registro de imóveis que, dentre tantas vantagens, proporcionará acesso aos financiamentos e créditos bancários.

O vereador Maurício Platz, que reside no bairro do Jardim Novo Éden, e os vereadores Edson Glória e Ademar Barbosa, que residem e tem propriedade no bairro Vila Guilherme, já estão com a Ficha Cadastral e as orientações necessárias para que os moradores possam, nesta etapa inicial, juntar todas as documentações pessoais e documentos referentes aos terrenos.

Segundo a secretária Sandra Igarashi, houve a promulgação de várias leis em 2014 e 2015 que desburocratizaram o processo de regularização dos lotes. Após êxito na regularização dos bairros: Astro Verde, Vila Osíris e Condomínio Santa Isabel, o executivo municipal agora está trabalhando para que dois dos maiores bairros da cidade possam ser regularizados simultaneamente.


Na manhã chuvosa da última quinta-feira (27), quem trafegava com veículo na Rua Barão do Rio Branco, na altura do número 1.746, principal via de acesso ao bairro do Monte Negro, teve que aguardar por mais de uma hora a liberação da via por causa de uma infeliz manobra de um motorista que conduzia uma carreta de grande porte. O veículo estava saindo de uma empresa que fica as margens da rua que ficou bloqueada nos dois sentidos. Durante todo o período, apenas motocicletas conseguiam passar pelo local.

A carreta totalmente carregada não conseguiu subir o trecho íngreme próximo a empresa RCN, pois para manobrar o longo veículo, parte das rodas de tração teve que passar fora da estrada (asfalto) e o chão molhado fez com que as rodas patinassem no barro, tirando o controle do motorista.


Na manhã da última quarta-feira (26) os moradores da Rua Mário Mendes de Camargo, também conhecida como antiga rua da feira,  se assustaram com uma antiga casa pegando fogo e acionaram uma viatura do Corpo de Bombeiros, da cidade de Arujá, para atender a ocorrência.

Segundo os moradores, uma senhora que reside no local tem problemas psicológicos, podendo ter causado o incêndio propositalmente. Segundo relatos, com frequência a idosa ateava fogo nos móveis e os vizinhos acabavam socorrendo.

“É a terceira vez que ela apronta. Trata-se de uma idosa com problemas psicológicos e a família não quer saber dela”, afirma uma vizinha da casa incendiada, contando que chegaram a levar a dona da casa para a UPA - Unidade de Pronto Atendimento, porém ela não apresentava nenhuma queimadura ou lesão devido ao incêndio.

“Você vê como Santa Isabel necessita de um corpo de bombeiros, pois uma casa pega fogo e os profissionais vêm de outra cidade para apagar. Não faz nenhum sentido”, conta um morador criticando a demora para a chegada da viatura dos Bombeiros.


A Polícia Civil de Arujá investiga uma denúncia de maus-tratos a alunos de uma escola de educação infantil particular da cidade de Arujá. Uma funcionária afirma ter visto cenas de maus-tratos se repetirem e decidiu gravar áudios e vídeos para denunciar o caso. Segundo a denunciante, crianças eram ameaçadas e colocadas de ponta cabeça se não engolissem a comida. O Ministério Público também abriu inquérito. O advogado da escola, Alexandre De Thomazo, disse que a denúncia foi recebida com surpresa e que ainda não teve acesso às gravações.

Segundo consta no Boletim de Ocorrência, a autora dos maus-tratos contra duas crianças do sexo masculino de dois e três anos, seria a própria diretora da unidade escolar.  A escola Catavento é particular e teria matriculado em seus quadros, cerca de 30 crianças de seis meses a cinco anos de idade. Essas crianças seriam a maioria oriunda de famílias de classe média, os pais pagam em torno R$ 900 por mês. 

Em um dos áudios uma voz de mulher diz: “Engole o que você tem dentro da boca! Vou contar até três, senão vou virar você de ponta cabeça e você vai engolir de ponta cabeça.” Em outro, a mulher diz “Vou contar até três. Você vai ter três chances. Uma já foi. Tá indo a segunda. E você vai pra terceira (criança começa a chorar). Engole, engole, engole que você volta!”


As obras de recapeamento de pista, pavimentação dos acostamentos e melhorias da Rodovia Arthur Matheus (SPA 60/056), do km 0,00 ao km 3,40 no município de Santa Isabel, que foi adiada devido à crise financeira, deverá ser priorizada em 2016, informou o secretário de Logística e Transportes, Duarte Nogueira, ao deputado André do Prado, líder do Partido da República na Assembleia Legislativa, durante a audiência realizada esta semana na capital paulista.

O deputado André do Prado aproveitou a oportunidade para pedir ao secretário uma atenção especial nesta obra de extrema necessidade para o acesso a cidade. “Batalhamos muito para conseguir incluir esta obra no cronograma do Departamento de Estradas e Rodagens (DER) porque sabemos da necessidade deste investimento para o município”, ressaltou o parlamentar. 

A obra orçada em pouco mais de R$ 8 milhões está na lista dos investimentos do Governo do Estado que foram adiados, devido a crise financeira que abateu o país e, consequentemente, teve uma queda na arrecadação do estado. No dia dois de julho deste ano, DER publicou editais revogando a licitação para a execução de obras viárias previstas para 2015 no Alto Tietê. 


Moradores do bairro Chácaras Boa Vista, mais conhecido como Km 55, pediram para que o vereador Ti Nagate do PTC intercedesse pelo bairro. A maior reivindicação é a de que as estradas do bairro não recebem manutenção há muito tempo.

Dona Jadinélia moradora do bairro e que reside próximo a escola Francisco Beraldo Filho, informou que foram várias vezes que teve que descer antes do seu ponto de desembarque - com sacolas de compra e crianças no colo -, porque o ônibus que faz a linha próxima a sua casa,  não conseguia passar pela via sem pavimentação, geralmente em dias de chuva. “Muitas das vezes os motoristas não executavam a rota por motivos de segurança e com razão, porque a lama deixava a estrada muito escorregadia”, disse a moradora.

Já o Sr. Osmar, também morador do bairro, ressaltou que os buracos estão grandes e estão danificando os veículos. O morador aponta o mato muito alto e que está adentrando a estrada. “Estes serviços precisam ser feitos urgentemente”, lamenta.


No lugar do ar-condicionado e dos refrigeradores de última geração nos supermercados, as bancas de madeira são cobertas com lona e montadas em praças e ruas. Assim é a tradição das feiras livres em todo Brasil, um dos mais tradicionais meios de comércio que resiste ao tempo e a modernidade, conquistando cada vez mais público e fidelizando clientes por gerações.

Em Santa Isabel as feiras livres acontecem as terças e domingos e também é uma forte tradição na cidade que de uma forma discreta comemorou, na última terça-feira (25 de agosto), o dia nacional do feirante.

O Jornal Agora News esteve nesta semana na principal feira livre de Santa Isabel, localizada na área do futuro terminal rodoviário - nas proximidades do Ginásio Municipal de Esportes - e observamos que o público das feiras é composto em sua maioria por donas de casa e aposentados, já que fazer compras nestes locais requer mais disponibilidade de tempo do que em supermercados. “Compro nos dois lugares; na feira e no supermercado, mas prefiro o clima informal da feira, que acaba sendo um ponto de encontro para os amigos, onde colocamos os assuntos em dia sem pressa”, conta uma professora aposentada.

O pastel é uma das iguarias mais tradicionais servidas nas feiras e nos comércios populares de todo o país, para algumas pessoas, é um dos principais motivos para uma visita na feira.


RESPOSTA: Após denuncia do vereador Luizão Arquiteto, que apontava a falta de funcionários para o preparo de merenda e limpeza de duas unidades no bairro no BNH (creche e pré escola), a secretaria de educação, Yone Simões, esclareceu que: “em resposta aos questionamentos do vereador Luizão Arquiteto, esclareço que quanto ao número de funcionários, nosso quadro está de acordo; atendendo ao Regimento interno das escolas municipais de Santa Isabel, decreto nº 4.719/12 – p. 6/92, em que para cada grupo de 200 crianças, será destinada uma merendeira, sendo que a pré escola possui 239 alunos e conta com 4 merendeiras; já a creche tem 126 alunos e conta com 3 merendeiras. Quanto aos funcionários de limpeza, o regimento diz que para cada 8 classes deve haver um auxiliar escolar de limpeza. A pré-escola possui 8 classes e conta com 2 auxiliares; a creche possui 6 classes e conta 3 auxiliares. Quanto ao fato de haver somente uma funcionária de limpeza no dia da visita, ocorre que há muita ausência de funcionários sem aviso prévio à direção, fato que dificulta remanejar funcionário de outra escola, por este motivo a equipe de gestão acaba auxiliando nas emergências.

RESPOSTA 2: “Quanto ao pedido feito pela direção em 19 de agosto de 2015 à Secretaria sobre a aposentadoria de uma funcionária e férias de outra, o mesmo já foi atendido essa semana. Com relação ao cano de gás, a legislação diz que toda tubulação da rede deve ser, preferencialmente, aparente para facilitar a detecção de vazamentos e  diminuir as chances do GLP se propagar no interior de uma estrutura (alvenaria, subsolo, dutos ou redes de águas pluviais).  Ressalto que recebemos frequentes visitas do CAE (Conselho de Alimentação Escolar) e Conselho Municipal de Educação que fiscalizam, apontam irregularidades nas escolas e encaminham suas observações à Secretaria para dar andamento às providências, que são, em sua maioria, atendidas a contento”, finaliza a nota.

DÍVIDA NA ÁGUA: Nossa reportagem teve acesso a alguns números dos inadimplentes que estão em débito com a Prefeitura de Santa Isabel no setor de água e esgoto. Atualmente existem quase 880 moradores que bancam o rombo no setor de água. O valor é mais de R$ 1,6 milhão e está fazendo muita falta aos cofres públicos isabelenses. Os inadimplentes ainda tem a chance de quitar suas dívidas através do REFIS que ainda está em vigor. É praticamente certo que muitos desses 880 devedores existem aqueles que criticam o sistema de abastecimento e inflamam outros com discursos raivosos quando há alguma quebra nos canos da rede de distribuição.  Santa Isabel é como outra e qualquer cidade do Brasil, se a própria população não cumpre com seus deveres, que direito tem de cobrar o setor público.

JORNAL DE REPARTIÇÃO PÚBLICA: Segundo o Jornal DAT, que cobre a região do Alto Tietê. O Prefeito de Ferraz denunciou o dono do jornal Oi à polícia por extorsão. O jornal teoricamente circula nas cidades do Alto Tietê, mas é visto exclusivamente em repartições públicas como prefeituras e câmaras municipais. Filló afirmou que Félix Romanos, do jornal, cobra R$ 20 mil por semana para não publicar reportagens negativas. O prefeito de Ferraz de Vasconcelos que esteve nesta semana na Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes e declarou que o proprietário do periódico, o tem procurado há um mês cobrando o pagamento de R$ 20 mil por semana, caso contrário publicará matérias negativas sobre sua administração.


Pensamentos obscuros, solidão, sensação de não encontrar seu lugar no mundo e aquela ideia que não para de importunar a cabeça: “Sou inferior, ninguém gosta de mim”. Esse é o cenário do pensamento de uma pessoa que está em depressão, um cenário triste, cinza e sem maiores perspectivas, mas o que dizer quando casos como estes acontecem com crianças? Sim, elas também são vítimas deste mal.

Segundo dados publicados pela Revista Crescer desta semana, em maio, a Organização Mundial da Saúde (OMS) revelou que o transtorno depressivo é a principal causa de incapacidade de realização das tarefas do dia a dia entre jovens de 10 a 19 anos. No Brasil, não é diferente. Embora não haja dados estatísticos, estima-se que a incidência do distúrbio gire em torno de 1 a 3% da população entre 0 a 17 anos, o que significa, mais ou menos, 8 milhões de jovens.

Números assustadores, não é? Sim, podem ser, mas não mais assustadores do que o sentimento de rejeição que crianças e jovens sentem tão cedo. Em adultos, pode parecer fácil entender o porquê deste mal, já que vivemos constantemente sofrendo cobrança, seja no trabalho, na família, ou em qualquer lugar. Mas como uma criança, de certa forma livre de preocupações, pode desenvolver essa doença tão cruel?


Pesquisar no site

Jornal Agora News - Virtual

Banner

Previsão do Tempo

Cambio

Login