Sexta, 22 de Maio de 2015
   
Fonte

A Prefeitura de Santa Isabel realizou na última quarta-feira (13), a tão aguardada audiência pública para tratar sobre o contrato de prestação de serviços de abastecimento de água e esgoto, a ser firmado com a Sabesp - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo. O evento foi aberto à população e foi realizado no salão nobre da Câmara de Santa Isabel.

De acordo com o superintendente da Unidade de Negócios Vale do Paraíba da Sabesp, engenheiro Oto Elias Pinto, o valor a ser investido na cidade de Santa Isabel nos próximos 30 anos será em torno de R$ 80 milhões, valor que já está incluso os R$ 11 milhões que a estatal dará de contrapartida para que o Prefeito de Santa Isabel, Gabriel Bina, assine a autorização do uso de ocupação de solo para que seja iniciada as obras de transposição da Represa do Jaguari.

Somados aos recursos da ETE - Estação de Tratamento de Esgoto que já está em construção, os valores investidos pela Sabesp e Governo do Estado irão ultrapassar os R$ 100 milhões.

Durante a audiência pública que durou pouco menos de duas horas, a equipe da estatal fez uma apresentação técnica, mas de fácil entendimento, que transcorreu desde os direitos e deveres de cada parte do contrato, tarifas, investimentos, valores e planejamento.


O Prefeito Gabriel Bina apresentou nesta semana o “Cartão de Saúde”, que servirá de instrumento para o cadastramento online de todos os pacientes da cidade de Santa Isabel. A operação será realizada no próximo mês de junho.

O Prefeito Municipal de Santa Isabel, Gabriel Bina, apresentou na última segunda-feira (11), o cartão de saúde municipal, ação inédita no município que estará disponível para qualquer cidadão que reside em Santa Isabel.

Com o objetivo de dar celeridade ao acolhimento do paciente na recepção das Unidades de Saúde - além da implantação do prontuário eletrônico - o cartão de saúde facilitará para que cada paciente seja acompanhado de forma integral, onde agora será incluído todo o histórico dos atendimentos - anteriores - de cada cidadão.

No “Cartão de Saúde”, constará também o número do “Cartão Nacional de Saúde”, possibilitando assim, que o paciente seja acolhido em outros municípios.


Após reunião organizada pelos vereadores Evaldo Barbosa (PR) e Zé da Mula (PV), entre o Prefeito Gabriel Bina e os taxistas no final do mês de abril, onde foi solicitada a alteração da Lei n°589/70, para que o segundo condutor trabalhe qualquer horário desde que esteja atuando dentro da Lei, o projeto de alteração foi apresentado em sessão na noite desta última terça-feira (12) e aprovado por todos os vereadores.

Cerca de quarenta taxistas compareceram à sessão, acompanharam atentos a apresentação de todos os documentos e a explanação dos vereadores que fizeram o uso da tribuna. 

Segundo a alteração na Lei, poderá o permissionário (proprietário do táxi) manter um único motorista-preposto, com inscrição de autônomo, sob sua exclusiva responsabilidade perante a administração pública. No entanto, o motorista preposto deverá preencher todos os requisitos previstos nesta Lei para a condução de veículo táxi, abrindo registro próprio em anexo ao registro de permissionário, respondendo solidariamente com o preposto, pelo descumprimento de normas estabelecidas nesta lei.


Arujá pode receber o maior empreendimento imobiliário de sua história a partir do próximo ano. O prefeito Abel Larini recebeu nesta semana o anteprojeto de estudo urbanístico de um conjunto residencial e industrial que deve ser construído em uma área de cerca de oito milhões de metros quadrados, situada na antiga Fazenda do Mosteiro São Bento.

A extensão do espaço previsto para a implantação do empreendimento tem proporções significativas e alcança quatro municípios: tem início na Rodovia Presidente Dutra, em Santa Isabel, e chega até Rodovia Mogi Dutra, entre Arujá, Mogi das Cruzes e Itaquaquecetuba, próximo à Rodovia Ayrton Senna. Só em território arujaense, são cerca de quatro milhões de área.

Em reunião com o prefeito, o grupo formado por representantes do Mosteiro, Abade Dom Matthias Tolentino Braga, Bruno Reis Costa, Luciano Ventura e Igor Eustáquio, explicou que o projeto prevê, para comercialização, lotes residenciais, industriais e comerciais, além de área institucional reservada ao poder público para edificação de unidade de atendimento.


Logo após realizar um assalto a uma loja de acessórios automotivos, localizada na Avenida dos Expedicionários no centro de Arujá, um indivíduo suspeito de realizar várias ações criminosas foi capturado após ser abordado juntamente com seu comparsa de apenas 14 anos.

Segundo os policiais militares, na manhã da última quinta-feira (14), tiveram conhecimento do roubo em andamento, das características dos suspeitos e logo avistaram a dupla. Na abordagem, além de valores em dinheiro, uma réplica - simulacro - de pistola também foi encontrada. A motocicleta conduzida pelo indivíduo, uma Yamaha Fazer, também era produto de roubo ocorrido no bairro Jordanópolis na última sexta-feira (08).

De acordo com as autoridades, o proprietário da moto reconheceu o acusado. Já na delegacia, as vítimas da loja de acessórios também reconheceram o meliante.


Na última sessão da Câmara Municipal de Santa Isabel, realizada na última terça-feira (12), foi lido o Projeto de Lei do vereador Clebão do Posto (PR), que dispõe sobre incentivo fiscal para a realização de projetos esportivos, financiados por empresas da iniciativa privada contribuintes do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS.

Segundo o projeto, a Câmara teria a oportunidade de fixar anualmente - na Lei Orçamentária do município - o valor destinado no orçamento para o incentivo do esporte municipal; que não poderá ser inferior a 2% e nem superior a 5% da receita bruta proveniente de ISS.

Em seguida, após determinado a porcentagem, a Prefeitura de Santa Isabel emitiria um “certificado de empresa financiadora de projeto esportivo” ao empreendedor que - ao cumprir todas as exigências - prefira destinar parte do seu imposto (máximo 20% de seu ISS) para incentivar o esporte ao invés de ceder o valor total - que já é normalmente recolhido - para os cofres da Prefeitura.


Os municípios de Arujá e de São Paulo são os primeiros dos 645 do Estado de São Paulo a implantar a execução fiscal eletrônica integrada ao Tribunal de Justiça. A medida garante segurança e agilidade no andamento dos processos de execução fiscal, que agora passam a existir exclusivamente de forma eletrônica, reduzindo os custos de sua tramitação.

Em Arujá, os primeiros processos eletrônicos distribuídos já permitem uma avaliação das possibilidades geradas por esta tecnologia: em poucas horas, os processos foram transmitidos eletronicamente pelo Jurídico da Prefeitura e submetidos ao juiz competente que, após despachar, encaminhou ao Cartório, onde foi postada a citação eletrônica para os Correios.

Para se ter ideia do ganho em termos de agilidade, antes de o sistema ser modernizado, as citações demoravam anos até serem encaminhadas aos devedores, prazo que foi reduzido para 45 dias, em média, após a primeira fase de informatização. Em poucos meses, já será possível que um processo de execução fiscal chegue à fase de penhora em apenas 15 dias.


Na manhã de ontem, sexta-feira (15), o Jornal Agora News esteve presente no café da manhã oferecido pelo PSF (Posto de Saúde da Família) Vila Nova, que reuniu profissionais da saúde e pacientes da comunidade.

Além de se deliciarem com bolos, sucos e pães; a comunidade do bairro Vila Nova contou com palestras relacionadas à saúde, principalmente sobre a prevenção de doenças bucais.

“Para comemorar a semana da enfermagem, elaboramos um evento em homenagem à equipe de enfermagem. Hoje compareceu um grupo de hipertensos e parte da comunidade que estava no grupo. Apresentei uma palestra sobre a prevenção do câncer de boca, pois estamos no mês da vacinação do H1N1, e neste mês costumamos fazer a prevenção do câncer de boca”. Disse a dentista Carolina Ferrari, que trabalha na unidade.


QUEDA DE BRAÇO: A secretaria de Meio Ambiente, Sandra Igarashi, ganhou a queda de braço travada com a agora ex-secretaria de Planejamento (Deplan), Teresinha Pedroso. Dizem nos corredores da Prefeitura que Teresinha deu todos os motivos para ser desligada do executivo e que a Sandra só deu uma “força” para sua saída. Era nítido que as duas não tinham um bom relacionamento e agora Sandra Igarashi acumulará as duas secretarias. Todos os fiscais de Obras do Deplan foram para o setor de meio ambiente e todo trabalho agora deverá ser mais dinâmico, organizado e integrado; tudo para desenrolar os processo que Terezinha insistia em segurar.

QUEDA DE BRAÇO 2: Funcionários informaram que Teresinha ajudou a afundar a administração Padre Pastor e vendeu muitas ilusões. Há quem diga que sua inexperiência foi outro forte fator para sua queda, pois só “enrolava” no setor. Já outros dizem que a personalidade da ex-secretária também influenciou para o não andamento do setor, como a falta de humildade, de educação e até de política.

CRÍTICAS: Teresinha voltará à Câmara Municipal como vereadora, posto que disse - nos bastidores - que não voltaria caso saísse da secretaria, mas pelo jeito mudou de ideia. A vereadora encontrará na Câmara um ambiente totalmente falso, pois na última sessão muitos vereadores tentaram preservar sua pessoa das críticas, mas foi inevitável. O que realmente será encontrado e terá que conviver - até o fim de seu mandado, se aguentar - com um ambiente hostil e de muita mágoa, pois antes de se ser secretária, pouco se fez como vereadora, como secretaria também pouco se fez e agora terá um prazo muito curto para mostrar a que veio ou confirmar que só se aventurou na política.


O Brasil está sofrendo mudanças positivas, não existe crise econômica, energética ou educacional. Nossas relações internacionais vão bem e continuamos sendo o país diplomático. E, em meio a tantas maravilhas, quem é que vai se preocupar com um mosquitinho de menos de dois centímetros?

Se você não notou nada de errado nestas primeiras linhas, cuidado caro leitor, as manobras de marketing do Governo Federal estão surtindo efeito sobre você. Abra os olhos, porque eles continuam achando que podem nos omitir problemas graves que já se encaixam em nossa rotina, como, por exemplo, a epidemia de Dengue. SIM, EPIDEMIA.

Dados do ministério da Saúde comprovam que até o dia 18 de abril deste ano, foram registrados 745.957 casos de Dengue no Brasil. A Organização Mundial de Saúde classifica uma situação como epidêmica quando existem mais de 300 casos de uma determinada doença para cada grupo de 100 mil habitantes, porém, apenas na última quinta-feira, Arthur Chioro, ministro da Saúde, admitiu que estamos tecnicamente vivendo uma epidemia de Dengue.


Pesquisar no site

Jornal Agora News - Virtual

Banner

Previsão do Tempo

Cambio

Login